Sejam bem-vindos ao Pop Creature. Tudo sobre cinema, música e games você encontra aqui!
Acompanhe-nos em nossas redes sociais

Excêntrico e dançante, o primeiro álbum de Dua Lipa chega para salvar o pop!

Dua Lipa soube aproveitar e não deixou seus hits se esvaírem com o tempo. Produzindo seu álbum desde 2015, logo após o lançamento das músicas “Be The One” e “New Love”, a cantora acaba de lançá-lo nesta quinta-feira (01).

Dua-Lipa-Dua-Lipa-2017-2480x2480

Após ressuscitar seus hits com o lançamento do single “Blow Your Mind (Mwah)” e o relançamento do clipe de “Be The One” – que contou com a participação de Ansel Elgort -, a anglo-albanesa aproveitou o timing e entregou ao público um álbum excêntrico cheio de músicas dançantes que prometem ser sucesso no mundo pop!

7 vezes em que Dua Lipa e a blogueira Camila Coutinho foram praticamente gêmeas!

DUA LIPA“, como é chamado, conta com 17 faixas em sua versão deluxe e já está disponível nas plataformas de streaming Apple Music e Spotify, além de poder ser adquirido no iTunes.

Agora é hora de conferir um faixa a faixa com as primeiras impressões do álbum! 

1. Genesis – Misturando o lento com o dançante, Dua nos entrega Genesis, a primeira faixa do álbum, colocando o público na vibe e preparando terreno para as próximas músicas. Melhor forma de se começar um álbum. Sim ou claro?!

2. Last Dance – Continuando na vibe de “Genesis”, “Last Dance” começa a tocar. Nesta faixa, a voz de Dua funciona como algo transcendental, te levando pra um lugar diferente ao fechar os olhos enquanto escuta.

3. Hotter Than Hell – Quem acompanha a cantora sabe o quanto “Hotter Than Hell” é dançante e carregada de energia, não é mesmo?! E o tanto que esse clipe é maravilhoso?!

4. Be The One – Uma das minhas faixas favoritas (mesmo antes do álbum ter lançado), porque esta foi divulgada em 2015 e já teve dois clipes MARAVILHOSOS. Um deles logo no começo da carreira de Dua e outro há pouco, com a participação de Ansel Elgort (A Culpa é das Estrelas). Vale conferir!

5. IDGAF – Que delícia de batida que essa música tem, minha gente! Tô amando real aqui. Vontade de sair desfilando por aí no carão, porque I DON’T GIVE A FUCKKKKKK!

6. Blow Your Mind (Mwah) – Apenas a música que virou os holofotes em direção à Dua Lipa e me fez ficar completamente apaixonado por ela. “Blow Your Mind” tem todos os elementos que as músicas pop tem e que a gente tanto ama. Além disso, conta com um clipe SENSACIONAL. Você quer beleza? TOMA:

7. New Love – Fugindo um pouco do convencional, “New Love” é uma faixa mais indie e menos pop, pelo menos pra mim. A música agrada com os vocais incríveis da cantora e, na ordem do álbum, funciona muito bem pra quebrar um pouco da vibe dançante e introduzir “No Goodbyes”.

8. No Goodbyes – Com o mesmo potencial que todas as outras faixas, “No Goodbyes” começa a tocar. Com uma pegada mais lenta, mas sem perder o ritmo do álbum.

9. Thinking ‘Bout You – A faixa reduz toda a agitação do álbum e te entrega quase uma acapella com violão e voz, evoluindo conforme os segundos passam. Uma delicinha, viu?!

10. Room For 2 – A décima faixa do álbum segue a mesma fórmula das três anteriores somando o vocal espetacular de Dua Lipa à uma batidinha um pouco mais lenta.

11. Lost In Your Light (feat. Miguel) – Retomando a pegada dançante, começa o primeiro e único featuring do álbum, com o cantor americano Miguel. A música ganhou recentemente um clipe super bem produzido onde ambos voam e Dua até faz uma pequena coreô!

12. Bad Together – Sabe aquela música pra dançar meio sensualizando quando cê tá sozinho em casa? “Bad Together” é tipo assim! rsrs

13. Garden – Mais uma vez mostrando seu potencial vocal, Dua entrega “Garden” com um refrão que com certeza vai grudar na sua cabeça!

14. Dreams – PRA DANÇAR, “Dreams” começa a tocar e eu duvido que você fique parado! Já quero tocando na balada!

15. New Rules – Acho que já posso dizer que essa é a MELHOR FAIXA DO ÁLBUM, não é mesmo? Que popzão da porra! AMEI!

16. Begging – Aquela música pra você levantar a mão pro alto e cantar o mais alto possível. Come to Brazil, Dua! Vem fazer show pra gente!

17. Homesick – Pra fechar o álbum, Dua Lipa resolveu reduzir total o ritmo e apostar em “Homesick”, uma faixa mais lentinha e emotiva. Gostei? ADOREI e estou curioso pra saber de quem é o vocal masculino que faz par com ela na música, porque é bem interessante a maneira como as vozes se completam.

O resultado após ouvir o “DUA LIPA” completo pela primeira vez é que já estou viciado, escutando no repeat e cantando as letras sem parar. Espero que Dua tenha o merecido sucesso, porque no momento atual da música pop, estávamos precisando de algo assim. Um álbum completo, redondo, que caminha por diferentes terrenos, mas tem foco e é de dar inveja às veteranas do pop que estão se matando para produzir algo do tipo.

 Dua Lipa chegou com seu primeiro álbum e é pra ficar!

tumblr_okkot3jQ7a1w4tjrqo3_500

Escrito por Marcelo Rogério

Geek, carioca, idealizador do Pop Creature, amante de raposas e Lana Del Rey e colecionador assíduo - vulgo viciado - de blu-rays e Funko!